O que é Bugeiko? (PT-BR)

Os kanjis (Ideograma Japonês) que compõe o nome Bugeiko são três, e significam isoladamente: BU-武 “Guerreiro, Combate” GEI-芸 “Arte, Estudo” KO-古 “Antigo”, assim poder-se-ia traduzir a palavra como : Antigo treinamento de guerreiros”. Deste modo Bugeiko é arte marcial que busca resgatar as antigas formas de treinamento dos guerreiros japoneses, utilizando este conhecimento para promover a formação de um artista marcial completo, corajoso, porém que tenha interiorizado valores morais como respeito, lealdade, justiça, benevolência, sinceridade, cortesia e honra. A palavra Inzando também é formada por três Kanji: IN – escondido, oculto; Zan – montanha; DO – caminho ou via espiritual. Adquire, assim, um significado filosófico muito importante para os praticantes, já que seguir o “Caminho da montanha escondida” se refere metaforicamente à busca interior de cada pessoa. Apesar de o Bugeiko ser uma arte marcial moderna, o Mestre Dinatale na sua busca pessoal sempre vislumbrou a integração do conhecimento marcial para crescimento holístico do artista. Portanto a arte se direciona para a manutenção e o resgate das antigas formas de práticas marciais inspiradas na formação do guerreiro Samurai ( Antigo Militar Japonês) , do Shinobi (Antigo Guerreiro especializado na arte de Espionagem) e dos antigos Monges Guerreiros , de modo que o praticante precisa estudar diferentes disciplinas marciais, terapêuticas e artísticas para a se tornar um guerreiro completo, valente, porém buscando a não violência, vislumbrando ser um individuo melhor e relacionar-se harmoniosamente com seus semelhantes. Também o praticante de Bugeiko não deve perder de vista a conexão com seus aspectos internos através de práticas espirituais de meditação e manutenção da Bioenergia, conservando deste modo os aspectos mais esotéricos e místicos das artes marciais, além de dever aprender também artes de cura. Dentre as áreas de estudos que integram a arte Bugeiko, estão as artes de Taijutsu (defesa pessoal) e Bukijutsu ( artes com armas, tanto de curta como de longa distância, como por exemplo: arte da espada “Kenjutsu”, arte do bastão “Jojutsu, Bojutsu,Hambojutsu , Tambojutsu ”, arte da lança “Yarijutsu”, arte de atirar objetos “Shurikenjutsu”, arte da faca “Tantojutsu”dentre outras). Além disso, o praticante estuda o Taigeiko (Ginástica Bioenergética) como forma de condicionamento físico, cultura e tradição japonesa (Nihongaku) , vocabulário marcial em Lingua Japonesa( Nihongô), etiqueta marcial japonesa (Reigi Saho), práticas meditativas como por exemplo o Zazen ( meditação sentada oriunda da tradição zen budista) e artes terapêuticas como o Reiki, Shiatzu e Seitai. Uma característica a destacar dessa arte é a prática em dojo (academia tradicional), como também treinamentos na natureza, para que os praticantes desenvolvam valor e respeito, sendo possível, através dos exercícios específicos, adaptarem-se a ela, fortalecer o corpo e alcançar um estado de integração. Os praticantes, além da prática marcial na natureza, realizam caminhadas por diferentes atalhos, subidas às montanhas, acampamentos e exercícios de meditação. Bugeiko é uma arte marcial que nasce na década de 90, a partir da experiência do mestre Dinatale, quando alguns militares, civis, praticantes de artes marciais diversas se juntavam a ele para treinar. Mestre Dinatale estudou e graduou-se em diversas artes marciais, porém sua busca sempre passou a ser direcionada para o além de apenas praticar um esporte marcial de combate, entretanto não podendo saciar a busca de encontrar uma arte marcial que se abrangesse os aspectos que hoje integram o Bugeiko. Seguiu estudando, pesquisando e então começou a dar forma a um estilo marcial organizado didaticamente para abarcar a maior diversidade possível de aspectos da tão sonhada Formação Integral do Guerreiro, oportunizando à seus praticantes a aprendizado de Proteção Pessoal, Cultura Japonesa, Integração com a Natureza, Desenvolvimento Mental e Espiritual, Integração Social, Respeito, Disciplina e Auto Controle. A premissa mais importante dessa Arte é “encontrar-se a si mesmo”.